segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Riso solto

Orzo, kritharaki, arroz italiano, ou (o meu preferido) risone, nada mais é do que um macarrão com formato de arroz.

Muito versátil, o risone pode ser utilizado para diversos pratos. Como sopas, risotos e, claro, com qualquer molho de sua preferência.

Macarrão cheio de graça que deixa mais do que explicado a minha preferência pelo nome que começa com "riso".  Afinal, uma boa refeição conforta, relaxa e melhora o humor de qualquer ser humano.

E se o prato é rico em felizes carboidratos combinados com molho, não há como resistir e segurar o sorriso que surge a cada garfada.

Tudo pronto para misturar ingredientes e começar o preparo de um provável novo clássico da gastronomia ítalo-brasileira (pretensão pouca é bobagem...).

Cozinhe a carne seca dessalgada e limpa de gordura em panela de pressão, coberta de água e com um pouco de azeite, por aproximadamente 45 minutos.

Desfie a carne e reserve. Coloque aproximadamente 2 xícaras da água do cozimento em uma travessa na geladeira. Quando estiver bem gelada a gordura terá solidificado na parte superior, retire com uma colher e descarte, utilizaremos apenas o caldo.

Em uma panela aqueça aquela costumeira e generosa quantia de azeite. Refogue, até murchar, 1 talo de alho poró em finas fatias. Adicione 2 tomates sem pele picados em pequenos cubos, mexa bem, acrescente a água do cozimento e deixe ferver. 

Ferveu, acrescente a carne seca desfiada e espere até que seque todo o caldo. Adicione queijo coalho ralado (o equivalente a 3 espetos). Mexa até incorporar, finalize com 350 ml de creme de leite fresco, salsa e cebolinha à vontade...

Molho pronto, hora de cozinhar o risone. Muita água salgada fervendo, coloque o macarrão para cozinhar até que esteja al dente, escorra e passe em azeite para que fique soltinho, soltinho.

risone com molho de carne seca e queijo coalho

Para acompanhar, uma salada que cai muito bem em dias mais frios: couve com abóbora assada.

Abóbora em pedaços dispostos sobre uma forma, temperada com sal, azeite e tomilho. Forno médio por aproximadamente 40 minutos (ou até que as abóboras estejam macias). Na metade do tempo vire as abóboras na forma. Reserve.

Panela com água fervente, desligue o fogo, acrescente 1 maço de couve fatiada, espere 2 minutos, escorra e passe em água fria. Tempere com azeite, sal e limão.

Agregando cor à salada, tomates sweet partidos ao meio, e o toque de delicadeza fica por conta de uma ou outra bolinha de muçarela de búfala. 

Agora é só deixar tudo junto e misturado, ou fazer alguma graça para conseguir uma apresentação mais sofisticada.

salada de couve e abóbora assada

Embora os ingredientes não sejam nada leves (creme de leite, carne seca, queijo coalho...) a combinação de sabores ficou bastante delicada e harmoniosa. A salada ficou surpreendente, o crocante da couve, a maciez do queijo e da abóbora, a acidez do limão, a doçura do tomate, tudo bem equilibrado tornando este um prato rico em sabor.

Fiquei rindo à toa, não que a vida esteja assim tão boa, mas um risone ajuda a melhorar... e melhora ainda mais se for com carne seca e queijo coalho. 


Ingredientes
Macarrão de dois:
500 g de risoni (ou outro macarrão de sua preferência)
2 pacotes de carne seca
1 talo de alho poró
2 tomates
3 espetos de queijo coalho
350 ml de creme de leite fresco
azeite, salsa e cebolinha à vontade...

Salada de couve e abóbora:
1 maço de couve
1/2 abóbora cabotiá
15 tomates sweet
5 bolinhas de muçarela de búfala
tomilho, azeite e sal

2 comentários:

  1. Estava mesmo maravilhoso!!!

    Bom rir em boa companhia ; )

    ResponderExcluir
  2. A companhia é sempre o melhor tempero :-)

    ResponderExcluir