segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Transformações

A gastronomia é a arte da transformação. Isso não é lá muita novidade. Pegamos diversos ingredientes, misturamos tudo de acordo com uma determinada ordem (às vezes até mesmo sem ordem nenhuma) e no final temos o resultado destas reações químicas que causamos ao aquecer, picar, misturar, dissolver e etc...

Pura ciência! Mas não, não estou aqui para falar de gastronomia molecular, nem de aulas de química e muito menos de Breaking Bad.

Este post é sobre uma transformação bem mais simples, bem mais básica e que envolve meu prato predileto.

Desde que eu me entendo por gente que meu prato preferido é macarrão alho e óleo com linguiça frita. Sabores simples e reconfortantes.

E mesmo com macarrão de pacote e linguiça fresca comprada no mercado é possível dar a este prato um toque especial. Para isto basta que aconteçam pequenas transformações aqui e acolá.

Ao invés de pegar a linguiça e colocá-la na frigideira, que tal transformá-la em almôndegas?

Fácil e rápido. Bata no processador 4 linguiças frescas sem pele (aproveite para retirar o excesso de gordura), 1 pão amanhecido cortado em cubos, 1/4 de xícara de azeite, 1 colher (sobremesa) de erva doce e 1 ovo. Bata bem, até que vire uma massa fina e uniforme.

Unte a mão com um pouco de azeite para modelar as bolinhas.

Em uma panela, aqueça azeite e refogue 2 dentes de alho e 1 cebola picados finamente. Acrescente 1 lata de tomate pelati em cubos e a mesma medida da lata de água. Sal, manjericão picado e para quebrar um pouco a acidez do molho, junte meia cenoura sem pele.

Deixe o molho ferver rapidamente e coloque as almôndegas para cozinhar por cerca de 20 minutos. 

Para o macarrão nada de diferente, ferva a água com um pouquinho de azeite e sal, cozinhe até que esteja al dente e passe no azeite para que não grude.

caserecce com almôndega de linguiça ao molho basílico

Almôndegas macias e suaves. A erva doce confere delicadeza à receita e manjericão sempre combina muito bem com qualquer receita.

Queijo ralado acompanha.

Para harmonizar sabores tão clássicos nada melhor que a mais clássica e tradicional Bitter inglesa: a Spitfire. 

Seu nome tem origem no caça britânico mais usado pela Royal Air Force, e que inclusive foi usado em um determinado momento da 2ª guerra mundial para o transporte de barris de cerveja que seriam entregues aos soldados na Normandia.

Devido à infusão de 3 lúpulos esta cerveja não poderia deixar de ter amargor bem pronunciado inclusive no retrogosto. Aroma floral, cor avermelhada e espuma de pouca formação.

spitfire, clássica bitter inglesa de amargor bem pronunciado

Basta observar e perceberemos que transformações acontecem o tempo todo.

A maioria delas depende apenas de tempo, da combinação certa de ingredientes e de vez em quando de um pouquinho de criatividade.

Assim o tempo nos transforma ao longo de nossas vidas, linguiças transformam-se em almôndegas, caças britânicos em cerveja, e receitas em histórias.

Ingredientes

Utilize o macarrão de sua preferência (o da receita é o caserecce)

Almôndegas:
4 linguiças frescas

1 pão amanhecido
1/4 de xícara de azeite
1 colher (sobremesa) de erva doce
1 ovo

Molho:
2 dentes de alho

1 cebola 
1 lata de tomate pelati em cubos
meia cenoura sem pele
Sal, manjericão picado e azeite a gosto 

4 comentários:

  1. Transformação sempre! Adoro esse macarrãozinho. Só como na casa de vcs = ) Põe na lista pra um fds!!!

    ResponderExcluir