sábado, 3 de março de 2012

Celebration

Finalmente chega a hora tão aguardada. Aquele momento em que celebramos nosso ano gastrônomico reproduzindo os pratos eleitos para representar todos os outros. O domingo onde preparamos os nada mais, nada menos que: os melhores do ano.

Uma verdadeira celebração para a qual levamos nossos bons momentos e nossa risada mais gostosa.

Este ano a escolha do cardápio não foi nada fácil. É o que acontece quando se tem muitas boas opções à disposição. Mas acredito que os eleitos cumpriram bem sua missão.

Logo de início a salada quente de abóbora já aromatizou toda a cozinha com seu leve adocicado e o toque de amêndoas e alecrim. Desta vez não tínhamos queijo de cabra para esquecer na geladeira, mas acrescentamos pedaços de queijo brie para dar originalidade ao prato. No post "Um dia frio", pode-se relembrar esta história e anotar a receita.

salada quente de abóbora

Na sequência, aquele que foi unanimidade nos votos da patota. O prato preferido de Zeca Camargo com toda a razão de ser: o rosbife da mãe do Zeca.

Mais uma vez divino, perfeito, sensacional. Carne macia, suculenta com diferentes texturas e sabores marcantes em perfeita harmonia e tudo isto bem gratinadinho. Coincidentemente, também do post "Um dia frio". Pois é... eu sempre disse que no inverno come-se melhor.

rosbife - receita da mãe do zeca camargo e unanimidade na patota

Para acompanhar o risoto de alho-poró. Decidido no último minuto pelo voto da Liane, que irá levar para casa nosso brinde exclusivo (pode cobrar Li).

Risoto leve, que não brigou em nenhum momento com a intensidade do rosbife e completou nosso cardápio de maneira magistral. Confira a receita no post "Prova de fogo".

risoto de alho-poró e nosso rosbife já gratinadinho

Agora, já que tantas vezes por aqui, afirmo e reafirmo que tudo fica melhor com sorvete, nada mais justo que o vencedor fosse o sorvete cremoso de azeite com caramelo de vinagre balsâmico que descobrimos no post "Misturas exóticas". Nesta versão fizemos o caramelo com vinagre de framboesa. Tão bom quanto!

Desta vez com muitas framboesas e mirtilo.

sorvete de azeite com caramelo de vinagre balsâmico

Claro que tudo isto foi harmonizado com um vinho. Aliás, sugestão para a eleição do ano que vem, votarmos também no vinho, para não termos que decidir de última hora.

Enfim... o vinho desta ocasião foi o alentejano Couteiro-Mor 2002. Esta vinícola ganhou, justo em 2002, o prêmio de Melhor Produtor de Portugal, concedido pela "Revista de Vinhos" em reconhecimento da qualidade mantida todos os anos. 

Provamos o tinto de mesa que me levou a descobrir finalmente o que é um vinho de mesa.

Significa que é produzido com uvas comuns ao invés das viníferas (as próprias para vinhos e não indicadas para consumo, para a mesa). Não são próprios para guarda e são menos refinados. Estou aprendendo...

Tinha muitos sedimentos no fundo da garrafa, tanto que chegou a manchá-la, aroma um pouco agressivo, mas de sabor suave. Um bom vinho, mas pouco impressionante. Talvez outras safras sejam mais interessantes.

vinho regioonal alentejano - vinho fino de mesa

Muitas histórias foram contadas à mesa, muitas lembranças trazidas à tona em um ambiente familiar cercado de sabores já conhecidos. Assim acaba este bom momento. Com a certeza de ser uma celebração para durar anos.

Yahoo!

2 comentários:

  1. O que posso dizer?

    Sei que este blog e esses almoços dominicais vieram para nos alegrar ainda mais.

    Ê coisa boa!!!

    Parabéns pra festa, pra vida e pra família!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E esse ano serão celebrações sem fim ;)

      bj

      Excluir